segunda-feira, 6 de junho de 2011

INTERVENÇÕES DO SUPER-HERÓI BAURUENSE (02)

EXTRA! EXTRA! GUARDIÃO DESCOBRE QUEM DECIDE PELA OPOSIÇÃO NA CÂMARA
Uma boa charge tem um motivo a mais do que o riso a provocar. É o de fazer pensar. Essa segunda intervenção do Guardião, o super-herói bauruense, obra do desenhista Leandro Gonçalez (http://www.desenhogoncalez.blogspot.com/ ) e com um pitaco meu é elucidativa em algo que toma forma dentro da Câmara Municipal de Bauru. Depois do vai-e-vem do presidente Sakai, acomodando-se na oposição (até roer a corda e virar situação novamente), o fato parece ter direcionado o mesmo para o colo de dois personagens desse núcleo pensante/atuante/determinante. Guardião sacou pelo lido na semana, que Sakai não decide sozinho e sim, sob forte influência de Marcelo Borges (PSDB) e Segalla (DEM). Esses podem até regatear, dizer que não é bem assim, mas negar será difícil, pois as evidências estão aí e as notas publicadas nos dois jornais deixam isso bem claro.

O caso da Estação é algo sintomático. Tenho comigo que quando alguém quer ver aprovado um parecer existe meio para isso e quando quer reprovar, idem. Nem digo que o parecer da estação é irregular, mas é vago demais e se visto por outro angulo, fácil sua aprovação (Continuo favorável à mudança da Câmara para lá). Guardião sacou isso. Na questão da aprovação da Panela de Pressão estão a segurar a reforma por picuinhas pré-eleitorais. Vai-e-vem interminável de papéis e documentos inservíveis. A jornalista Maria Dalva foi decisiva para essa segunda ação do Guardião, quando num comentário no rádio na hora do almoço deixou claro que tem “vereador influenciando as decisões do presidente e com fins eleitorais e não pelo bem da cidade”. Guardião foi na deixa, sacou tudo e foi dar o puxão de orelha na dupla, que de forma irônica está com nome novo na praça, “Duas caras”, ou seja, nesse caso, um colado no outro, como irmãos siameses. Na HQ famosa, o inimigo de Batman tem dois lados, um bom e o outro mal. Aqui ambos agem na surdina criando problemas e entraves burocráticos (não seriam burrocráticos?) para a administração municipal, afinal as eleições estão aí e vingando ações e obras beneficiando o prefeito, ambos com pretensões eleitorais para o Executivo veriam as suas diminuídas.

A grande sacada do Guardião vai muito além do sonoro puxão de orelha, com o presente ofertado, o livro “O Príncipe” do Maquiavel, obra versátil e de grande utilização até hoje, versando sobre a ação dos que querem extrair o máximo das relações com o poder e os poderosos. Esse escrevinhador sempre se postou contra a busca do poder pelo poder. Seria ótimo notar em nossos políticos a busca por métodos mais ortodoxos. Ingenuidade, diriam alguns, pois nenhum mais possui os interesses voltados só para os cidade. O problema é que as oposições brasileiras precisam se reinventar, pois estão com a bússola descompensada. Quem leu Maquiavel sabe que a ação do seu príncipe podia ser dura e cruel, mas nunca contra o patrimônio onde estava estabelecido. Falta estilo a muitos que se põe a atuar como magos de bastidores. Dou meu jeito de fazer chegar o livro a eles e na esperança de que façam bom proveito, afinal Maquiavel continua mais atual que nunca e continuo preferindo o original aos plagiadores.

Mais do Guardião aqui ou no blog do Gonçalez. Aliás, serão dez charges, uma por semana. Ela sempre sai domingo no blog dele e na segunda aqui. Enviem sugestões para as próximas atuações.

5 comentários:

XI Festival Interamericano Árabe CIAD Brasil disse...

Ei, Henrique, é muito bom receber o mafuá aqui e continuar por dentro dos bastidores!! Guardiáo neles!!!

Anônimo disse...

Henricão,

Senta a pua nesses dois e em todos os outros. O conservadorismo prima na Câmara e nas relações políticas brasileiras. Continue dando nomes aos bois, pois alguém precisa cutucar esses duas caras.

Rosana

Anônimo disse...

Que "rolo" em Henrique!!!
Célio

Anônimo disse...

Vá puxar a orelha do raio que o parte!!!!!!!!!!!!!!!!

Mafuá do HPA disse...

E não foi isso que eu fiz?

Henrique - direto do mafuá