domingo, 26 de fevereiro de 2017

COMENDO PELAS BEIRADAS (35)


POR ALGUNS TENTAM CENSURAR QUANDO CONTRARIADOS?
Como já é sabido até pelas pedras do reino mineral, ocorreu uma triste tentativa de censura ao bloco burlesco, farsesco e algumas vezes carnavalesco, o Bauru Sem Tomaté É MiXto e ao blog Mafuá do HPA quase às vésperas da abertura do Carnaval. O economista Reinaldo Cafeo, do alto do seu posto de comentarista radiofônico na 94FM e eventual colunista do Jornal da Cidade tentou impedir a cantoria da marchinha "A Casa da Eny ainda é aqui", só porque incrustada no meio da mesma, algo sobre seu nome e com um fechamento chave de ouro: "Cala boca seu Cafeo". Tentou mais, que fosse suprimidas as publicações feitas do Mafuá do HPA onde constasse seu nome e também as futuras, com a singela alegação dele ser pessoa pública e as mesmas estarem causando transtornos para sua vida pessoal, profissional e radiofônica. Levou a devida traulitada do juiz: "Não posso reinstaurar a censura no país, pois a mesma foi abolida", foi o veredicto.

Diante desse fato a constatação mais óbvia. Por que age assim? Cada um possui a personalidade que lhe aprouver. Cafeo tem a dele, bem própria. No frigir dos ovos o que de fato ocorre é algo bem simples. Existia até bem pouco tempo algo assim, o cara escrevia, tinha um espaço cedido por algum órgão da imprensa e nele defendia não só o ponto de vista da órgão, mas o do status quo vigente. Os do lado de cá, liam, viam e ouviam calados. Até tentavam esboçar uma resposta, mas esses órgãos não o permitiam a contento. E predominava o que o cara havia dito como a verdade insofismável dos fatos. Resposta à altura praticamente não acontecia. Essas pessoas perderam um pouco do status adquirido, pois com o advento das redes sociais, o buraco é um pouco mais embaixo e quando expelem algo cheio de aleivosias do lado de lá, o retrucar é imediato do lado de cá, com o instrumento que se tem às mãos, as redes sociais.

É um toma lá da cá antes não existente. Quem antes, do alto de sua soberba, só falava e não tinha divulgado o contraditório pelo que fazia, hoje se sente órfão, desamparado, pois ao dizer algo confuso, o revide vem na lata. Isso dói. Ou seja, se antes o ego permanecia lá no alto, hoje não mais. O que aconteceu nesse e em tantos outros fatos envolvendo a mesma pessoa é exatamente isso. Cansamos de ouví-lo sem se manifestar. Discordar faz parte do negócio e o que ocorre é a mais pura e necessária expressão de como devem ser mesmo as coisas num regime que ainda se diz democrático. Saber receber a crítica, da mesma forma contagiante como recebe o elogio não é pedir demais. O que não pode mais continuar ocorrendo (e ocorreu nesse fato) é a pessoa em foco tentar fazer uso de prerrogativas inexistentes, ou seja, apelar para chutes e bicudos abaixo da linha da cintura.

Cafeo deve ter uma legião de seguidores, mas precisa entender que, do outro lado, pela forma como profere sua fala, sempre abrigada pelos preceitos da lei do mercado e na defesa do neoliberalismo predatório, ele também possui uma outra legião de gente que discorda de tudo o que faz. Principalmente como é feito. Ninguém lhe profere críticas (pelo menos eu não), por causa de sua beleza, tamanho da barriga, corte do cabelo, tamanho da papada, postura de vida, essas coisas, mas sim pelos seus posicionamentos. Na insana tentativa em se transformar num "formador de opinião" deve entender (e parece não ter sacado isso) que, estará sujeito a elogios e também a críticas. E como tenho a certeza de não estar correto na linha que segue, seu traçado econômico é muito enviesado, quero poder continuar criticando, sempre com argumentos.

Da decisão do juiz, um parabéns, foi preciso, curto e grosso. Imaginem os senhores um Renan Calheiros, Michel Temer, João Dória, Aécio Neves e até mesmo Lula e Dilma tentarem barrar as marchinhas rolando pela aí envolvendo seus nomes e atuação? Não vejo ninguém desses tentando impedir nada, mas o seu Cafeo sim, ele tentou censurar a escrita no Mafuá e a cantoria do Tomate. Se quer ficar isento de críticas, como se diz choroso na ação proposta (e depois retirada) contra a liberdade de expressão, deveria deixar de só escrever numa mesma linha contraditória de pensamento, sempre contrário aos interesses da classe trabalhadora, pois do contrário vai continuar sendo algo de críticas (nunca de perseguição), pois deveria de antemão saber não ser o dono da verdade absoluta e definitiva.

Agora, sua história vai ser divulgada nacionalmente e podia muito bem passar sem essa, mas ao se revelar censor, piorou sua situação.

sábado, 25 de fevereiro de 2017

RELATOS PORTENHOS / LATINOS (35)


O DESFILE DO TOMATE NO CALÇADÃO*

* Aqui no Brasil ainda tem Carnaval, na Argentina, mesmo com Macri está tendo um nesse momento e na Colômbia outro. Na junção deles todos, eis algo da festa bauruense:

Fomos muito felizes na escolha do tema da marchinha 2017, o A CASA DA ENY AINDA É AQUI.

O incomodo foi tanto que não tivemos nem uma só vez a marchinha cantada nas rádios e TV e muito menos a letra divulgada no Jornal da cidade. Muitos órgãos falaram da gente, como festeiros, descreveram os tomateiros como irreverentes, mas tocar no foco principal, a crítica social contra os tais "forças vivas" da cidade. Passar desapercebido é uma coisa, o logo cai no esquecimento, mas quando existe um incomodo, o algo cutucado se revira na cama, não dorme, se sente inquieto, reage, daí a missão estar devidamente cumprida. é o que de fato ocorre nesse momento com tudo o que fizemos esse ano.

Lembro muito bem da crítica feita dois anos atrás com o "Carnaval sem Mixaria", após a famosa frase do médico, então vereador, Raul: "Médico não trabalha por mixaria, que o faz é médico cubano". Descemos o cacete nele e ele quando questionado, acho que pelo Jornal da cidade, saiu no ta na coluna Entrelinhas de sua reação. Algo mais ou menos assim: "É uma crítica divertida. Eu penso do meu jeito, eles do jeito deles". Nada mais, não passou disso. Cantamos e continuamos vendo na postura daquele vereador, que até tentou ser prefeito, algo merecedor de constante crítica.


Delfim Neto, o então ministro da Economia (sempre ela) de governos militares sempre foi alvo de muita crítica e sabem como reagia, com a sua sempre cara de pau? Ele colecionava as charges a seu respeito e algumas delas estão até hoje expostas nas paredes de seu escritório político. Nem por causa disso as críticas diminuíram. E nem por isso ele censurou o que era feito.

O Tomate este ano desceu o Calçadão com uma inconteste alegria. Sentimento de dever cumprido. Dever mais que cumprido. Falar das mazelas bauruenses é coisa para doido, pois são tantas e se repetem a todo instante. Difícil fazer a escolha. Muitas ficam de fora e a cíclica abordagem tenta contemplar uma pá de aberrações do ano anterior. Tentamos ao nosso modo e jeito.


AOS COXINHAS SÓ RESTA ISSO
O bloco farsesco, burlesco e algumas vezes carnavalesco BAURU SEM TOMATE É MIXTO deixa bem claro o que os paneleiros da Getúlio deveriam fazer nesse momento com o instrumento de seus protestos. Com o país na bancarrota golpista, não tendo onde enfiar a cara, a sugestão dada pelo bloco é a mais sensata. Vejam o que fizeram ao país apoiando os piores para nos governarem. Não os perdoaremos jamais.

E O QUE VAMOS CANTAR EM 2018 - ASSUNTO É O QUE NÃO FALTA...
BAURU SEM TOMATE É MIXTO já pensando no que vai cantar em 2018 - E por que não: Terra Sem Limites, a "Springfield Brasileira"? A terra onde os do andar de cima impõem aos do andar de baixo um SEM LIMITES de imposições. Para eles, tudo, para o zé povinho, Uma única opção: cumpre-se. Denunciar esse estado de coisas, a letargia proporcionada por uma tal de "forças vivas" é um tema mais do que instigante, provocante, emocionante e preocupante.

Destrinchar esse slogan criado para dar a impressão de que a pacata cidade interiorana é o paraíso "sem limites" se faz necessário. Contar um bocadinho dos bastidores de como é implantado a fórceps o outro lado desse ilimitado desvario de um grupo muito cruel, só pensando em seus anéis e em nada mais.


Já estamos aceitando sugestões, tanto para o tema, como para o acompanhamento da necessária critica social. Agora mesmo, quando o atual prefeito em sua campanha disse que, seu primeiro ato governamental seria estender o passe idoso para uso do transporte urbano de passageiros, os circulares, de 60 para 65 anos, tudo parece empacado na Câmara de Vereadores e uma das proposta mais ditas na campanha foi a da Bauru estar transformada, ser definitivamente outra até o 100° dia da novíssima administração. O prazo expirando e a cidade aguardando a chegada dos dias de magia.

Daí o questionamento: Seríamos mesmo a versão oficial da Springfield e Terra Sem Limites? Tomateiros não param de pensar no assunto...
Vamos juntos...
Já na praça Machado de Mellho, acabamos todos defronte o posto policial...

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

DOCUMENTOS DO FUNDO DO BAÚ (100)


CAFEO QUERIA CENSURAR O BLOG DO MAFUÁ E ATÉ A MARCHINHA DO TOMATE SÓ PORQUE O CITAMOS COMO ECONOMISTA DE DESVAIRADOS CHUTES E BICUDOS - CHUTA NA DIREÇÃO DO GOL E A BOLA SAI PELA LINHA LATERAL

Roque Ferreira respondeu a ele dessa forma em seu facebook: "REINALDO CAFEO LEVA LAMBADA DA JUSTIÇA DE BAURU
O comentarista radiofônico Reinaldo Cafeo que tem por hábito falar sobre tudo e todos levou uma lambada da Justiça de Bauru. Entrou com ação de cumprimento de obrigação de fazer e não - fazer, com pedido de tutela de urgência, visando a retirada de mensagens em sua opinião com conteúdo ofensivo à sua honra no blog do Mafua do HPA. Solicitou também que a Marchinha do Bloco Sem Tomate é Mixto fosse proibida de ser executada nos desfiles de carnaval de rua. Nenhum de seus pleitos foi acolhido .
Reinaldo Cafeo na FM 94 onde é comentarista do programa INFORMASON, faz jornalismo de campanha. Ancorado num suposto conhecimento científico de economia, virou um exímio pitaqueiro e inoculador de agressões mentirosas contra quem o mesmo considera seus desafetos políticos.
Durante oito anos em que exerci o mandato de vereador, se especializou em diariamente a mentir sobre nossas ações, tentando desqualificar nosso trabalho. Sua postura desqualifica qualquer pratica séria de jornalismo, além do que, é movido por uma postura pernóstica e autoritária, o que o levou a tentar de forma “ditatorial reinstituir a censura prévia”. Lascou-se.
SOBRE OS COMENTÁRIOS NO BLOG DIZ O JUIZ DR ANDRÉ LUÍS BICALHO BUCHIGNANI:
“E no caso dos autos, a meu juízo, conquanto mordazes, os comentários do requerido não violaram os limites da livre manifestação do pensamento. Da leitura das postagens reproduzidas na inicial, não vislumbrei patente "animus injuriandi" ou manifesto abuso do direito de manifestação do pensamento”.
JÁ EM RELAÇÃO A MARCHINHA DO BLOCO DIZ O MAGISTRADO:
“De outra parte, descabe compelir o requerido a não mais criticar autor, assim como impedir que seja utilizada uma composição musical em festejos de carnaval, porquanto tal se trata de censura prévia, repudiada pelo direito constitucional, ou seja, aquela decorrente de intervenção oficial que impede a divulgação da matéria (Silva. José Afonso. Curso de Direito Constitucional Positivo, pág. 225). Com efeito, não há como ser deferido comando normativo com relação a publicações futuras, até porque nem ao menos é possível imaginar conteúdo ofensivo em manifestações sequer emitidas”.
Este fato demonstra que o arremedo de “jornalista” não está preparado para conviver com o diferente. Acha-se no direito de soltar sua matraca por todos os cantos, porém quando contestado que reprimir, calar os que não desacreditam suas charlatanices econômicas e radiofônicas.
ESTE É O TRECHO DA MARCHINHA DO BLOCO BAURU SEM TOMATE É MIXTO QUE IRRITOU O REINALDO CAFEO.
“Faz domingada na Getúlio
Diz que o mundo vai mudar
Não paga água nem impostos
E no rabo vai sentar
Lá no rádio sabe tudo
Pensa que esqueci do seu
Um tomate nunca esquece
Cala boca seu Cafeo!”".

E AGORA LACRO A TAMPA DO CAIXÃO: Ele, que se diz formador de opinião, devia em primeiro lugar estar ciente de que, todos aqui no Bauru Sem Tomaté é MiXto são fiéis seguidores de uma máxima de um dos exímios gurus de plantão tomatista, dono de algumas das frases mais certeiras desse país, o ex-presidente corintiano Vicente Matheus que dizia: "Quem entra na chuva é pra se queimar". Ou seja, muito simples, estamos em exposição, eu com meus diários escritos e ele, com suas diárias radiofonadas. Tem quem goste, quem desgoste, quem faz pouco causo e quem deteste. E como nós, quem repudie e conteste, item por item se for necessário. Ninguém é dono da verdade, muito menos ele, que só emite opiniões contrárias aos interesses populares. Eu adoro quando concordam com o que escrevo, mas aceito a discordância e a entendo como normal. Querer fugir disso, fugir do debate e ainda tentar censurar alguém pelo simples motivo da discordância e do uso da ironia, como o fizemos na marchinha carnavalesca é o mesmo lido hoje, em seu texto quase diário no Jornal da Cidade, quando tece loas à recuperação econômica do país sob o jugo golpista temerista. Onde ele enxerga isso? Só o deus dele deve saber. Daí, continuará ad eternum sendo motivo não de perseguição, mas de crítica. Cafeo precisa se reciclar, pois entrou de cabeça na aprovação do produzido pelos golpistas no poder e com, isso empobrece demais seus comentários. Continuando nesse ritmo ameaça cair não só no descrédito, mas também no ridículo.

Obs.: Ele podia ter muito bem passado sem essa, mas como não se segurou nas calças e quis nos censurar, parece que, dessa vez, nossa marchinha vai ganhar alcance nacional. Espalho ela nesse momento para tudo, todas e todos. A gente já estava se acostumando com a ideia da marchinha ter só divulgação local, mas com essa ajuda, ganharemos o mundo, quiçá o universo.
HPA, com apoio amplo, geral e irrestrito do Tomateiros

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

INTERVENÇÕES DO SUPER-HERÓI BAURUENSE (100)


NOVA VEREANÇA EM AÇÃO - A DIREITA QUANDO ASSUME DEMONSTRA DE CARA SUAS INTENÇÕES
Guardião, o super-herói bauruense assistiu a todas as sessões da renovada (sic) Câmara de Vereadores de Bauru, que segundo dizem e afirmam pela aí, é a mais conservadora de todos os tempos. Diante de afirmação tão contundente e sendo renovada a cada nova legislatura, algo preocupante, primeiro pelo fato de, segundo o entendimento da população, a coisa ir se deteriorando a cada nova eleição. Esse piorar foi analisado pelo nosso intrépido e atento capa e espada da seguinte maneira:
“Quero analisar pelo que vi nas primeiras sessões e algumas audiências públicas. Algumas pessoas já estão se sobressaindo, colocando as manguinhas de fora e fazendo o que tem que ser feito, segundo sua concepção, para não só demarcar posição, mas para conquistarem liderança. O coronel, que tomou posse de fardão militar, engalanado até os dentes, Meira é um deles. Prega algo e de comum acordo, na sequência, vem outro o Segalla, prócer do DEM e lhe dá respaldo. Um morde e outro não assopra, mas crava ainda mais os dentes. Isso está ocorrendo na questão das festas ditas por eles clandestinas, mas que na verdade é algo para rifar ainda mais o entretenimento popular na periferia. Vejo algo parecido na questão da discussão sobre os presídios, principalmente o IPA. Esse, como é sabido, está encravado numa região onde ao lado, parede meia está localizado um Distrito Industrial. No fundo de tudo, a defesa intransigente em favor da especulação imobiliária”, inicia seu relato.
Nota-se que, Guardião ao citar os dois, o faz pelo simples motivo deles estarem mais em evidência nesse início de nova legislatura. Seguindo sua linha de raciocínio, eis algo a mais para ampliar a discussão sobre o tema: “Eles estão errado no que fazem? Não. E explico para que não digam estar eu, o Guardião ao lado da linha obtusa, conservadora, retrograda de pensamento de ambos. Ambos e quase a totalidade da composição da nova Câmara não diferem muito desses dois. Foram eleitos por parcelas do eleitorado que lhe referendaram votos para agirem exatamente como agem nesse momento. Os que pensam como eles os colocaram lá e eles estão só colocando em prática o que todos conhecemos de ambos. Eles não estão enganando ninguém. Foram eleitos para agirem exatamente dessa forma e olhando pelo custo benefício, estão corretos. Vieram para cruelizar as relações, estancar avanços sociais, defender o lado mais abastado da cidade sem limites”.


Perceberam aonde Guardião quer chegar? Não. Pois bem, ele mesmo explica: “Finalizo com uma óbvia conclusão. O sistema eleitoral vigente favorece a eleição de gente assim, as coligações feitas idem. Quando os menos conservadores não se coligam, dificultam sua eleição e o cenário fica dominado pelos da mesma linhagem. Eles todos estarem aliados à situação, ou seja, ao Executivo atual e seus interesses é um sinal mais do que evidente disso. Não existe oposição na Câmara, tudo pende para referendar as proposituras do prefeito. E com isso concluo e digo onde quero chegar. Gente como o coronel vereador Meira, o demista Segalla e tantos outros vieram para executar e colocar em prática não o que lhes veem à mente, mas o que lhes é imposto pelos que estão ao seu lado. E são bons executores, não titubeiam, chegam e fazem o que te quem ser feito. Ditos esquerdistas não agem como eles, pois querem colocar em discussão, debater, por em votação, ver a viabilidade, conciliar e daí deixam de fazer o que tem que ser feito. Esse citados não, chegam e impõem sem dó e piedade sua forma e entendimento de como deve ser a coisa. É o que vejo acontecer e daí, não adianta chorar com o leite derramado. Esperava isso mesmo deles, não enganaram ninguém. Gostar é uma coisa, achar correto idem, mas não ludibriaram ninguém. São cruéis, foram eleitos para o serem e não decepcionam os seus e hoje, como é essa a linha predominante, estamos todos num mato sem cachorro. Não vamos encontrar nada palatável por lá nos próximos anos, daí vamos em busca de outras instâncias, pois por essa nada de bom acontecerá”.
Foi o que disse a respeito e pede para se abra a discussão.
OBS.: A ideia da charge foi gileteada de uma antiga feita pelo falecido Fortuna, idos tempos da ditadura militar.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

OS QUE FAZEM FALTA E OS QUE SOBRARAM (96)


ELA VEIO BUSCAR SUA CAMISETA DO BLOCO
Hoje, nem completado um dia após o país tomar conhecimento de que teremos uma pessoa totalmente inadequada para ocupar função de juiz do STF - Supremo Tribunal Federal, um tal de Moraes Kojak lex Luthor Alexandre, tudo para livrar a cara do (des)Governo golpista, nenhuma panela é batida lá pelos lados da avenida Getúlio Vargas, mas eis, exatamente quando pensava no assunto, toca a campainha do mafuá aqui no meio dessa calorenta tarde. Demoro para me levantar, pois o ventilador me fazia um bem danado de bom, voltado para os meus costados. Pergunto quem é e ninguém responde. O jeito é levantar e para minha surpresa uma figura das mais conhecidas, muito sorridente e a me dizer:

- Vim buscar minha camiseta. Quero sair no Bauru Sem Tomate é MiXto. Ainda tem?

Atônito com a inesperada visita, quase me mijo todo nas calças, tomado de tamanha surpresa e ainda tomado pela surpresa me demoro a encontrar as chaves da porta. Ela diz não ter pressa nenhuma, pois diante de tanta iniquidade, fez questão de se abrigar em lugar onde sabe terá boa receptividade e poderá festar sem se resguardar.

Ela adentra o mafuá e escolhe sentar numa relés cadeira em meus acanhados aposentos. Escolhe o tamanho mais adequado para seu novo corpicho e pede para que me retire por instantes. Saio e quando retorno ela já está vestindo a camiseta e rindo me diz:

- Como é bom ir tomando conhecimento de boas iniciativas como a de vocês, ainda com coragem de botar não só o bloco na rua, como dizer o que precisa ser dito nesse momento. Quando muitos se omite, fazem igual ao avestruz e colocam a cabeça num buraco e fingem não ser com eles, vocês enfrentam os poderosos aqui de Bauru com a cara e a coragem. Quando vi que junto a vocês não tem lugar para a intolerância, disse comigo mesmo: tô dentro.

Dilma está nos trinques, uma baita sorriso no rosto, não de felicidade, mas por entender ter tentado ao máximo evitar o que hoje viceja no país, essa bestialidade que aplaude os golpistas e apunhala o povo em todas suas conquistas. Fico sem ação, sem palavras,querendo dizer um monte de coisas, mas as palavras me faltaram no momento e por fim, solto algo de minha lavra:

- Mas como ficou sabendo da gente?

- Coisa boa a gente sempre descobre. Vasculhando sobre os blocos protestando contra desmandos variados, já comprei camiseta de muitos e hoje, fiz questão de voltar em Bauru e levar a de vocês. Quando vi que outros blocos na cidade já levaram uma quantidade considerável de pessoas nas ruas da cidade e nenhum deles cutucava nada, vi que precisava dar uma força para os que até "processos" levam nos costados, tudo por incomodar. O que seria do mundo sem gente como vocês? Quando um figurão se mostra incomodado e reage perdendo a compostura é sinal de que o caminho é o correto. Vim para dar aquela força.

Sua visita foi rápida. Não demorou muito tempo. Queria dar a camiseta de presente para ela, mas me lembrei da nossa tesoureira mão fechada, a Turca Louca e de sua partner, Tati Quebra Barraco e quando a ilustre visitante abriu a carteira, recebi e dei entrada do valor nos cofres da organização Tomatista.

Quando ela se foi e a calmaria voltou a reinar pelos lados do mafuá, o suor me escorria pelo corpo. Voltei para defronte o ventilador e matutei um pouco sobre o ocorrido. Minha conclusão: Nesse bloco cabem pessoas desprovidas de ódio nas ventas e interesses escusos. A visitante é bem vinda e afirmou voltará no sábado para o desfile baguncista onde levou a letra da marchinha A CASA DA ENY AINDA É AQUI e até lá promete decorar a letra:

- Muito tempero, picante e provocante. Gritem em alto e bom som, pois diante do que está vindo pela aí, nem sabemos mais quanto tempo isso tudo ainda nos será permitido. Eu nunca impedi um só ato do povo nas ruas, mas hoje, por qualquer coisa já descem o sarrafo. E depois, a ruim era a titia aqui. Se desdiziam do meu puteiro, vejam só como a coisa anda e os paneleiros todos caladinhos.

Quando me dei conta já havia desaparecido.

HPA - Só eu dentre os tomateiros estive com ela hoje, ninguém mais, baita privilégio.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

O PRIMEIRO A RIR DAS ÚLTIMAS (36)


CENAS EXPLÍCITAS DE RACISMO NUMA CIDADE, ESTADO E PAÍS QUE NÃO SE DIZEM RACISTAS

A cena é bem bauruense. Ocorreu lá no salão de cabeleireiro num conhecido supermercado. Manhã de segunda passada, muitos por ali, eis que adentra o local uma distinta senhora, provavelmente residente nas redondezas e assim do nada, para todos ouvirem, fala em alto e bom:

- “Esse mundo é dos pretos e dos viados. Eu que sou branca e estudada não tenho mais espaço”.

Por azar (da dita senhora), quem estava por lá tingindo o cabelo era uma negra. Tira a tolha do rosto, olha para os funcionários à sua volta, dá outro olhar para o dono do salão, que fica com uma cara de não saber o que fazer.

Essa faz. Não diz uma palavra em desagravo, simplesmente pega seu celular na bolsa e disca para o número da Polícia Militar.

Explica em voz baixa o ocorrido e mesmo com o burburinho que a cena causa, pede para prosseguir seu atendimento.

A normalidade não é mais possível, pois a expectativa do que poderá acontecer na sequência deixa todos apreensivos.

A PM chega, a negra se levanta e faz um breve relato do ocorrido, aponta quem proferiu a tal frase e pede providências.

Elas ocorrem. A dita senhora se exalta, esperneia e profere a frase: "Não estou nem aí por ser presa". Por fim, é levada para a delegacia onde prestará depoimento.

O desenrolar dos fatos não é do conhecimento deste escriba e, provavelmente nem da negra em questão, mas a solução dada para resolver a pendenga merece todo aplauso.

Racismo ainda é considerado crime nesse país, não se sabe até quando, mas enquanto perdurar essa lei, ninguém precisa levar um tapa desses na cara e ficar quieto. Essa reagiu e devolveu tudo ao seu devido lugar na manhã de uma segunda feira, num salão nos Altos da Cidade.

A negra em questão, por coincidência é muito minha amiga, ANA BIA ANDRADE.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

PRECONCEITO AO SAPO BARBUDO (111)


O MUNDO PIORA A OLHOS VISTOS

1.) MAIS UM BAURUENSE ENVOLVIDO NA TRAMA LAVAJATIANA JUNTO DOS GOLPÍSTAS TEMER & CIA

Vejam o link com a citação do bauruense: http://epoca.globo.com/…/em-caso-do-fi-fgts-cunha-questiona…

Leiam a matéria acima e nela um nome ainda lembrado por muitos bauruense, ANDRÉ DE SOUZA. Se minha memória não está falhando esse André de Souza trabalhou, dentre outros tantos lugares, na primeira administração do Tuga lá pelos lados da COHAB. Figurinha conhecida por aqui, depois bateu asas e hoje caiu, ou seja, está envolvido nessa trama cheia de milhões de dólares, junto de Temer e de Moreira Franco.

Alguém se lembra dele e pode me dar mais detalhes? Seria ele o mesmo bauruense de décadas atrás, um que sonhava com a possibilidade de outro mundo junto da gente? Seria a mesma pessoa e seu sonho teria extrapolado e chegado ao nível do que nos sugere a matéria?

Se for, desde já, antecipo meu vaticínio: Andrezinho, quem te viu e quem te vê... A conferir.

2.) “VAIDADES E ENTREVISTAS: O EXEMPLO DE UM PE
TISTA ADMIRÁVEL
Tenho deplorado aqui o impulso de alguns ativistas de esquerda em falar à "Veja". A esse respeito, quero relembrar uma historinha singela. Em novembro de 2008, Diogo Mainardi - o enfant terrible da terceira idade reaça, cronista de Veja e de Manhattan Conection - solicitou uma entrevista para seu blog da “Veja” com o então assessor especial da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia. A resposta de Garcia – um petista admirável pela coragem e coerência, além de grande companheiro e amigo – deveria entrar para os anais históricos do jornalismo brasileiro. Ao contrário de várias personalidades da esquerda - independentemente da sigla partidária -, Garcia deu ali o exemplo de que uma tonelada de vaidade não vale meia arroba de espaço num órgão de extrema direita. A troca de mensagens entre os dois segue abaixo:


DIOGO MAINARDI
Prezado Marco Aurélio Garcia,
Eu gostaria de entrevistá-lo por cerca de quatro minutos para um podcast da Veja. O assunto é a imprensa. Eu me comprometo a não cortar a entrevista. Ela será apresentada integralmente.
Muito obrigado, Diogo Mainardi
MARCO AURÉLIO GARCIA
Sr. Diogo Mainardi,
Há alguns anos - da data não me lembro - o senhor dedicou-me uma coluna com fortes críticas.
Minha resposta não foi publicada pela VEJA, mas sim, sua resposta à minha resposta que, aliás, foi republicada em um de seus livros.
Desde então decidi não mais falar com sua revista.
Seu sintomático compromisso em não cortar minhas declarações não é confiável.
Meu infinito apreço pela liberdade de imprensa não vai ao ponto de conceder-lhe uma entrevista.
Marco Aurélio Garcia”


REAÇÃO DO HPA: Reproduzo algo publicado ontem nas redes sociais por Maringoni Gilberto sobre a última entrevista nas tais Páginas Amarelas da repugnante revista 'Veja', desta feita com o senador petista Humberto Costa. Diante de tudo, isso me faz lembrar GILBERTO TRUIJO em Bauru, convidado por um dos apresentadores da TV FIB Bauru para falar sobre Direitos Humanos, sua resposta ao apresentador que o convidava foi mais ou menos a mesma do digno Marco Aurélio Garcia: “Não dou entrevista para vocês”. Ponto. Ponto final. Diante de todos os golpes baixos desferidos por ‘Veja’ em cima das questões sociais, com que intuito um senador da República ligado ao PT, golpeado que foram sem dó e piedade desde sempre pelos que queriam a todo custo defenestrar Dilma do poder, dá uma entrevista e ainda tem o disparate de fazer uma mea culpa justamente para seu algoz? Que merda é essa...

Ainda sobre Gilberto Truijo: Eis um dos motivos pelos quais ele foi escolhido para ser Muso do bloco farsesco, burlesco e algumas vezes carnavalesco BAURU SEM TOMATE É MIXTO.

3.) UM "NÃO" CONTRA O PODERIO DA TV GLOBO: ATLÉTICO PR E CORITIBA NÃO JOGAM O CLÁSSICO PARANAENSE NO DIA DE ONTEM E PEITAM O DRAGÃO DA MALDADE

https://www.facebook.com/KarlMarx2017/videos/810246255815722/?pnref=story
Algo inédito, pioneiro e um marco esse NÃO para o poder da TV Globo dito por dois grandes clubes paranaenses. Ouçam tudo do começo ao fim e entendam dos jogos de poder nos bastidores. Não se deixe levar por algo que ouvi na explicação dita por um jornalista da TV Globo na hora do almoço. A verdade foi bem outra e o presidente do Atlético é bem didático, cita até Darcy Ribeiro para demonstrar o ocorrido. Isso precisa seguir adiante, vergar o poderoso dessa forma, maneira e jeito. Parabéns pela coragem do que vi acontecer. é dessa forma que se quebram monopólios. Algo bem destoante do Brasil golpista de hoje, talvez um caminho de desobediência despontando pela aí. Só assim voltaremos a ser verdadeiramente uma nação.

4.) QUANDO A XENOFOBIA TOMA CONTA DA INSANA E ODIENTA MENTE DE PARCELA DA POPULAÇÃO DE UM PAÍS
https://www.facebook.com/ajplusespanol/videos/1414887445230267/?pnref=story
Esse vídeo foi gravado numa farmácia no Chile, quando uma, que se diz chilena nata, se indispõe de forma vil, ultrajante, racista, fascista e repugnante contra uma caixa de origem venezuelana. Como se culpa dos problemas da dita senhora fosse da atendente... Como se qualquer dos problemas pelos quais nossos países estão passando são por causa dos imigrantes... Assistam e se indignem com algo acontecendo por todos os lugares, inclusive aqui no nosso quintal. Não iremos a lugar nenhum com tristes atitudes de uma gente mais do que despirocada, decrépita e só pensando em seus anéis.